quinta-feira, 30 de outubro de 2008



5 comentários:

Anônimo disse...

Argento está realmente muy bien. Acabo de ver "La Terza Madre", que en "Bright Lights" tratan muy mal, y la desconocida "Ti piace Hitchcock?",muy buenas.
Miguel Marías

bruno andrade disse...

Principalmente Ti Piace..., que é o equivalente na obra de Argento aos filmes que Cottafavi e Rossellini realizaram para a televisão.

Anônimo disse...

Nunca he logrado ver "L'orribile segreto..." y otros Freda de esa época, y lo visto de Fulci no me ha parecido interesante, ¿de verdad vale la pena? Me pareció siempre algo parecido a mi muy sobreafamado tío Jesús (Franco, aka Jess Frank y otros mil pseudónimos)
Miguel Marías

bruno andrade disse...

Vale a pena. De verdade.

Principalmente Una Lucertola con la pelle di donna, Don't Torture a Duckling (seminal), Beatrice Cenci (que não assisti, mas que fontes mais que confiáveis garantem ser uma obra-prima), Zombie (que inaugura o 2° e melhor momento de sua obra), The Beyond (uma obra-prima de lirismo, de sombras demenciais e vísceras), House by the Cemetery, NY Ripper, The Black Cat (belo como os Corman dos anos 60), o inacreditável Paura nella città dei morti viventi e o inenarrável Cat in the Brain - sem dúvida alguma o gêmeo perdido de Close-Up de Kiarostami.

Muito melhor que Franco. Não posso enfatizar quanto. Um gênio.

Anônimo disse...

Gracias por las pistas. Tendré que investigarlo. He visto 13 (¿cómicas?, western) de 1959 a 1966, quizá su peor época, nada interesantes. He visto, pero mal, en TV, quizá dobladas al español y sin formato correcto, "Una sull'altra" (como muchas coproducciones con Marisa Mell, algo curiosa) y sólo me interesó "Una lucertola..."
Miguel Marías

Arquivo do blog