sexta-feira, 27 de março de 2009

O negócio aqui é o seguinte.

Se apareceu no cinema francês alguma coisa nos últimos anos com o vigor e a liberdade de espírito da NV, essa "alguma coisa" foi Eugène Green e Alain Guiraudie.

E só.

O resto é como sardinha enlatada: o gosto é estranho mesmo quando o prazo de validade diz o contrário.

Além desses dois, tudo fora da França. Sobre eles, outra hora.

4 comentários:

Rodrigo disse...

E Bozon entra onde?

daniel disse...

Já cansou do Brisseau, pô?

bruno andrade disse...

Mods tem alguma(s) coisa(s) dessa liberdade de espírito da NV. Mas o vigor é outro, e o espírito também já é outro: mais pros filmes do Biette, do Skorecki, do Vecchiali, de toda uma turma que correu ao largo da NV e da pós-NV durante os anos 70.

bruno andrade disse...

Brisseau, "surgido" nos últimos anos? Hein?

Arquivo do blog