quarta-feira, 22 de julho de 2009

2 ou 3 coisas sobre "A Viagem do Balão Vermelho"

Douglas Sirk dizia que não fazia seus filmes sobre algo, mas com as coisas. Era uma maneira de afirmar que o cinema é a captação da superfície dos seres e objetos, do visível, do concreto.

(por essas e outras que quem nasce para Assayas não chega a Hou)

Nenhum comentário:

Arquivo do blog