terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

3 comentários:

bruno andrade disse...

O Destino é uma divindade cega, inexorável, nascida da Noite e do Caos.

Rodrigo Fernandes disse...

Bruno, você está publicando seus textos em algum lugar? Gostaria muito de lê-los. Se não, onde posso encontrar os antigos?

bruno andrade disse...

Atualmente Foco, eventualmente La furia umana e uma ou outra coisa para catálogos de mostras.

Dos mais antigos deve ter alguma coisa na Contracampo.

Arquivo do blog