quarta-feira, 26 de novembro de 2008

A televisão é muito ampla, e é difícil identificar ou mesmo localizar suas linhas de força... Mas você pode apostar sua vida que páginas e páginas serão dedicadas a acontecimentos tão importantes como A Favorita, as olimpíadas, câmeras de segurança e o próximo BBB, assim como pode ter certeza que não encontrará nenhuma menção - nem mesmo aquele interesse fundamental que um mínimo de curiosidade, um mínimo de empenho provocariam - a verdadeiros pioneiros como Vittorio Cottafavi, Jean-Marie Drot, Claude Santelli, o pessoal da Playhouse 90, Eric Rohmer, Marcel Bluwal, Hitchcock, Stellio Lorenzi, Roberto Rossellini, os verdadeiros criadores de uma possível "teledramaturgia".

Depois se melindram quando lêem que este é um momento hostil à prática da crítica de cinema.

4 comentários:

Evandro Duarte disse...

Ave, Adorno!

bruno andrade disse...

Mais para "ave, Sófocles!".

Evandro Duarte disse...

Sófocles é meu autor preferido dos gregos dramaturgos.

Evandro Duarte disse...

Trilogia Tebana é roteiro de cinema puro.

Arquivo do blog