sábado, 17 de janeiro de 2009

"Não basta amar um filme. Você precisa amá-lo pelas razões certas."

"When people argue and tell me it’s a matter of personal taste, I say, ‘Yes, it’s a matter of good taste and bad taste.’ It’s not my fault if I am right. It’s maybe my curse to be right."

Pierre Rissient

2 comentários:

daniel disse...

O problema que eu acho mais triste desse tipo de opinião (de que existe o gosto "certo" e o "errado") não é a arrogância - que, enfim, na prática não tem muita relevância, é algo "de foro íntimo", digamos assim. Mas o problema mesmo é que aí o sujeito não pode mais mudar de opinião, né?

Tipo, viu o filme (ou seja lá o que for), fez o julgamento e a partir daí vai ter que manter pro resto da vida.

Ou então vai perceber que mudou de idéia, e aí pode até dizer que "agora" está certo, mas se já esteve alguma vez "errado" então perdeu a moral.

quer dizer, o sujeito corre o risco de se tornar prisioneiro da sua própria impressão imediata.

bruno andrade disse...

http://br.youtube.com/watch?v=e1Od5I1dOFw

Arquivo do blog