terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

É muito bonito o mundo que a internet promete

Há uma máxima godardiana (peço desculpa por tão pseudo-intelectual referência) expressa em mais do que um filme dele: "faz parte da regra querer a morte da excepção". É justamente disto que se trata. E transcende em muito a crítica, a de cinema ou outra qualquer.

Um comentário:

daniel disse...

Dá pra entender a irritação do Luís Miguel, mas não vejo motivo para culpar "a internet". Afinal de contas, por mais que um bando de autoritários possa atacá-lo graças á web, do mesmo modo o texto dele pode ser lido e compreendido por muito mais gente mundo afora.

E há outra vantagem: no mundo físico, turbas agressivas são perigosas; no mundo virtual, elas são inócuas e ridículas.

Mas, enfim, solidariedade a ele. É lamentável quando pessoas não sabem aceitar o direito - talvez até mesmo o dever, eu diria - de um crítico de externar sua opinião (por mais agressiva que seja) sobre um filme recente.

Arquivo do blog