terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Vivre dangereusement jusqu'au bout!

- "Monsieur, vous n'avez rien contre la jeunesse?"
- "Si, j'aime bien les vieux!"

Godard, ainda ele, sempre ele, há 50 anos atrás - pouco menos, pouco mais, que importa?

Antecipando a crítica de Lourcelles ao seu filme.

Profecia contingente ou mero ato de lucidez crítica?

"A questão, Senhores, permanece aberta." (Jacques Serguine)

Nenhum comentário:

Arquivo do blog