quinta-feira, 9 de abril de 2009



2 comentários:

Anônimo disse...

El más Tourneuriano de los films de Pedro Costa, lleno de fantasmas
Miguel Marías

bruno andrade disse...

Penso também em Dreyer, em alguns momentos. Tourneur certamente.

Arquivo do blog