segunda-feira, 8 de março de 2010

A única coisa que entusiasma mais um crítico brasileiro que o sentimento de auto-satisfação (deliberadamente confundido com o da auto-complacência, evidentemente) é ser adulado por alguém ainda mais incompetente do que ele.

3 comentários:

Maria Rita disse...

cruel!

bruno andrade disse...

Nem um pouco.

Sabrina Marques. disse...

( o espécime do crítico português também partilha dessas características aos dias, tenho para mim. )

Arquivo do blog