quarta-feira, 26 de maio de 2010

4 comentários:

Rodrigo disse...

"(...)mas eu fiquei ali a tremer de ansiedade - e senti o grito infinito da Natureza." (Munch)

Claudio disse...

é uma coisa impressionante como o filme chega a esse ponto -- geográfica e espacialmente dizendo.
é muita beleza, toda a progressão.

bruno andrade disse...

Geometria espacial = geometria de destinos.

Como em Lang, Mizoguchi, Brisseau, Carlito's Way.

bruno andrade disse...

É engraçado como isso vai culminar na perfeição absoluta do final de The Sunchaser: a ascensão de Jon Seda, a descida de volta para Woody Harrelson; a águia, o helicóptero; o rio, a montanha, as nuvens e toda a natureza para o índio; as turbinas de um avião, a chuva, o asfalto úmido e o reflexo da luz do sol no rosto de Harrelson no momento em que retorna para a sua família.

Perfeição absoluta.

Arquivo do blog