quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

"Um gigantesco clarão sobre o horizonte, e após um longo período de tempo ouvi um sopro distante e pesado, como se a terra tivesse sido morta."

"A esfera era tão poderosa e tão arrogante como Júpiter. Lenta e silenciosamente rastejou para cima... E fundindo-se a camadas mais grossas de nuvens, continuou a subir e a crescer. Parecia sugar toda a terra nele. O espetáculo foi fantástico, irreal, sobrenatural."

Arquivo do blog