domingo, 6 de março de 2011

As ruas estão asfaltadas e iluminadas. Existem água corrente, esgoto, cinema, bares. Como em todo resto do mundo, a televisão contribuiu eficazmente para a perdição dos espectadores. Há automóveis, motos, refrigeradores, uma felicidade material cuidadosamente elaborada, equilibrada pela sociedade que é a nossa, onde o progresso científico e tecnológico relegou para um território longínquo a moral e o espírito do homem. A entropia - o caos - assumiu a forma, cada vez mais aterrorizante - da explosão demográfica. Tive a sorte de passar minha infância na Idade Média, essa época 'dolorosa e extraordinária', como escreveu Huysmans - dolorosa em seus aspectos materiais, talvez, mas extraordinária em sua vida espiritual. Que constraste com o mundo de hoje!

Luis Buñuel, Meu Último Suspiro, p. 28

Nenhum comentário:

Arquivo do blog