domingo, 31 de julho de 2011

Em meio a todo esse nhénhénhé sobre censura, li apenas duas coisas interessantes a respeito do assunto nos últimos dias: o texto que o Ivan Cardoso publicou no facebook e um velho artigo do João Bénard da Costa sobre O Nascimento de uma Nação, aqui.

Já o texto do Cezar Migliorin é mitificação alheia e auto-legitimação pura com retórica acadêmica sentenciosa, cheia de sofismos, silogismos e argumentos artificiosos, em suma aquela coisa demagógica, tendenciosa e detestável de sempre.

Um comentário:

Sérgio Alpendre disse...

o nhénhénhé tá ridículo mesmo. Quem dera fizessem isso com o monte de merda que tem acontecido no Brasil (e no cinema brasileiro) nos últimos anos. E censura, de uma forma ou de outra, nunca deixou de existir no Brasil.

Arquivo do blog