segunda-feira, 7 de abril de 2014

Como disse um amigo: depois que se toma consciência de algo, não se pode ficar inconsciente daquilo. Se a tomada de consciência parece inicialmente prejudicial, só um aumento dessa consciência vai tornar a situação positiva.

Um comentário:

bruno andrade disse...

No caso de algum seqüelado de dispositivos quichotear sua causa por aqui ou por aí, dizendo "mas veja, o texto do Rivette articula um dispositivo", desculpa aí amigo, mas você não entendeu lhufas do que importa aos verdadeiros cineastas ou mais simplesmente aos verdadeiros artistas, nem muito menos da finalidade a que toda produção artística tende (e com a qual a crítica de arte deveria se ocupar um bocadinho mais): sua disposição.

Arquivo do blog